terça-feira, 14 de outubro de 2008

O grito

Sai desse corpo que não te pertence!!!

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
AAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH
HHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH
!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

2 comentários:

Golby Pullig disse...

Como eu sou velha, conheci esse O grito, do Edvard Munch (que aliás desapareceu) há mtos anos, mas só hj entendo a complexidade dessa manifestação de dor descrita por ele. Meu pai dizia que alivia ir lá no fundo do quintal e dar um grito. Ele não conhecia o Munch. Creio que entendia de dores e angústias. Beijo. O alívio vem no final.

Cyntia Barrozo disse...

"O pior grito é aquele que só nossa alma ouve.. quando o silêncio pertubador assusta justamente por ser recíproco..."

Cyntia Xavier


hihi