quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

2008



"Entre prós e contras, multiplicando por 366, noves fora..."



Bom...Demorei pra voltar a escrever, Diário, mas é que eu tava digerindo uma série de sapos que apareceram nesse meio tempo. Cada um...E até eu me refazer da indigestão, creio que ainda não totalmente, precisei pensar e repensar em como eu transcreveria isso aqui. Decidi, então, fazer um balanço sentimental de 2008, talvez fique mais fácil compreender o incompreensível, pra mim, neste momento, e avaliar o saldo. Bom, em 2008, eu senti:




  • JANEIRO - Arrependimento. Muito arrependimento. Que sentimentozinho (z?) doloroso;


  • FEVEREIRO/MARÇO - Esperança. Ela tá em coma, agora;


  • ABRIL - Esperança + desilusão = sensação de soco no estômago;


  • MAIO - Surpresa. Sempre bem-vinda;


  • JUNHO - Dúvidas² + medo³ = loucura. Loucura + alegria = transtorno bipolar;


  • JULHO - Paixão;


  • AGOSTO - Paixão + culpa² = angústia;


  • SETEMBRO - Paixão + saudade + raiva = surto de racionalidade;


  • OUTUBRO - Surto de racionalidade - racionalidade = merda;


  • NOVEMBRO - Paixão + orgulho ferido + inveja = fraqueza;


  • DEZEMBRO - Saudade² + frustração³ + euforia + inveja = sapo cururu.

Em 2009, eu gostaria que muitos desses sapos fossem suprimidos da minha dieta. Tá muito junk food. Não é à toa que minhas espinhas reapareceram depois de quase 10 anos. Mas não costumo fazer promessas na euforia da virada do ano. Vou ser mais uma a não cumpri-las. Queria mesmo ter a convicção de que aprendi com os erros do ano que passou e não repeti-los agora. Ao menos ficar mais esperta para "problemas matemáticos" semelhantes e saber como resolvê-los ao melhor estilo CDF. Duro é que nunca fui boa em aritmética...

2 comentários:

Golby Pullig disse...

Puxa, queria ser precisa desse jeito. Isso é que é saber colocar as coisas nas gavetinhas certas...Bom, mas isso não é consolo não é mesmo?
Torço muito pra que em 2009 tu se desfilie do clube de uma forma inteira, verdadeira e soberana. Tu merece e quer. Beijo grande minha querida Marcela.

Andréa Zílio disse...

Adorei. Adoro esse teu humor um tanto sombrio..rsrs....beijos!